Governo Temer retira “gênero” da base curricular e une tema à religião

As menções ao que tange assuntos sobre ‘gênero’ foram excluídas da nova versão da Base Nacional Comum Curricular pelo Ministério da Educação do governo Michel Temer. Agora, “gênero” e “sexualidade” deverão ser abordados através das matérias de ensino religioso. O objetivo é que se discuta o assunto nas escolas segundo às tradições religiosas.

Segundo informações da Folha de São Paulo, que teve acesso à nova versão da base, encaminhada ao CNE (Conselho Nacional de Educação) no dia 29 de novembro, o documento está em processo de análise final do conselho. O MEC não quis divulgar o texto.

Para esclarecer, é preciso entender que a Base Nacional Comum Curricular define o que e como os alunos irão aprender a cada ano, na educação básica. E apesar da discussão sobre a abordagem do assunto no ensino médio ter sido congelada pelo governo, o grupo que vai da educação infantil ao ensino fundamental está em plena discussão.

Suprimidos

Anteriormente, o MEC já havia retirado três menções sobre a identidade de gênero e orientação sexual. Agora, segundo a Folha, foram cerca de 10 trechos retirados pela equipe do ministro Mendonça Filho (DEM-PE). A proposta da nova Base aparece com pontos revisados pelo ministério a partir da terceira versão, finalizada em abril deste ano.

Os conteúdos relacionados ao ensino religioso foram retirados da base, anteriormente. O motivo é que a matéria era optativa de acordo com a legislação. Apesar disso, com a nova revisão, o ensino religioso voltou até mais forte. Agora possui status de matérias como matemática.

 

Fonte: Guiame