Crianças participam de campanha contra a ideologia de gênero: “meu Deus nunca erra”

“Querem confundir também a nossa fé, dizendo que o nosso Deus pode errar, mas o nosso Deus nunca erra”. Este é o alerta que crianças do estado do Paraná estão emitindo sobre a ideologia de gênero em uma campanha que ganhou o nome de “#MeuDeusNuncaErra”.

O vídeo produzido e publicado pela organização cristã “O Mundo de Otávio” está sendo veiculado nas mídias sociais, como Youtube e Facebook, gerando milhares de visualizações e mensagens de apoio dos usuários das redes.

“Deus os abençoe! Temos que dizer NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO!!!”, escreveu uma usuária.

“Muito lindo. Crianças proclamando a verdade pura e simples de Deus em meio a tantos discursos mentirosos”, disse outro internauta.

Já outra internauta afirmou que a campanha é uma forma eficiente do Colégio se posicionar contra uma ideologia que tem o objetivo claro de destruir a Família.

“Parabéns equipe do Colégio Evangélico por se posicionar contra esse absurdo que tem como objetivo destruir familia e religião, as duas instituições de uma sociedade onde ela se fortalece. Estão querendo confundir ‘gênero’ com ‘sexualidade’ e as instituições responsáveis nesse País devem ter opiniões e atitudes contundentes. Salvem nossas crianças!!! NÃO À IDEOLOGIA DE GÊNERO!!!”, escreveu.

Ataques

Segundo a advogada Damares Alves, apesar da campanha ter sido bem elogiada por dezenas de milhares de internautas, a iniciativa também acabou gerando ataques de grupos apoiadores da ideologia de gênero.

Conforme relato de Damares, a página oficial do Colégio Evangélico de Maringá no Facebook foi amplamente denunciada por esses grupos e acabou sendo derrubada, pelo simples fato de ter compartilhado o vídeo em sua linha do tempo.

“Eles se uniram e derrubaram a página do Facebook do Colégio avaliando negativamente e denunciando. Diante disso acho importante mostrarmos que como cristãos também temos união”, disse a advogada convidado a todos para avaliarem positivamente a página da escola e também apoiarem a campanha.

 

Fonte: Guiame